sexta-feira, 8 de abril de 2011

Dia de protestos contra aumento da passagem

DCE alugou oito ônibus para levar gratuitamente os estudantes até a universidade como forma de boicotar as empresas que realizam o transporte coletivo em Passo Fundo

Liliana Crivello
(Redação Passo Fundo / DM)
Jornalista


O dia de ontem foi marcado por protestos contra o aumento das passagens no transporte coletivo. Pela parte da manhã estudantes secundaristas protestaram contra o reajuste nas passagens urbanas. Já o final da tarde foi a vez do Diretório Central de Estudantes realizar seu manifesto.
Pela parte da manhã estudantes secundaristas protestaram contra o reajuste nas passagens urbanas. A mobilização partiu da União da Juventude Socialista (UJS), União Municipal dos Estudantes Secundaristas (UMES) e dos Grêmios Estudantis das escolas Mario Quintana, Fagundes dos Reis e Ana Luísa Teixeira. No auge da passeata haviam cerca de 700 estudantes participando do protesto. O grupo andou a pé pela Avenida Brasil. Em frente a prefeitura agitaram cartazes e solicitaram uma audiência com o Prefeito. Um grupo de sete estudantes, representando as escolas estaduais Fagundes dos Reis e EENAV foi recebido pelo prefeito Airton Dipp. Liderados pelo estudante Filipe Mocinho, disseram que o movimento visa o apoio do poder público para barrar o aumento da passagem urbana. Justificaram ao Chefe do Executivo porque entendem que os valores devem permanecer como estão. O aumento no valor da tarifa é uma solicitação das empresas que fazem o transporte coletivo na cidade.



(Manifesto foi realizado na tarde de ontem, na Av. Brasil / FOTO PAULO DANIEL)

O prefeito Airton Dipp, entendeu como salutar a manifestação dos estudantes, mas fez questão de clarear, que o aumento da tarifa quando acontece, além de somar índices acumulados, cobre custos de combustível, manutenção da frota, salários dos funcionários. Ponderou também que numa análise entre cidades do porte de Passo Fundo, a nossa tem a tarifa menor.
A avaliação do custo das tarifas acontecerá em audiência pública com o Conselho Municipal de Transporte no dia 14 às 19 horas. Os dados apresentados pelo Conselho servirão para orientar o prefeito na decisão sobre o valor final da passagem.
O prefeito ficou satisfeito com a avaliação dos estudantes que elogiaram o serviço de transporte da Companhia Codepas, empresa implantada por Dipp em sua primeira edição. Concluindo, disse que a melhor forma de baratear o custo da passagem é através do volume de passageiros transportados por quilômetro rodado.
O repúdio ao aumento da tarifa do transporte público no município pelo Diretório Central de Estudantes foi feito das 18h às 19h30min, quando os estudantes puderam ir até a universidade com ônibus que foram contratados pelo diretório, sem custo de passagem.
Conforme o representante o presidente do Diretório Central de Estudantes, Antonio Carlos Antunes, esta é uma forma boicotar as empresas que realizam o transporte na cidade. “O DCE já chamou duas audiências para discutir o assunto, sem ter resultado. Então resolvemos alugar oito ônibus e disponibilizar o transporte gratuito aos alunos como forma de protesto”, afirma o presidente.
Os carros fizeram a cobertura das linhas que existem no itinerário até universidade, partindo dos bairros São Cristóvão, Valinhos Cohab e Boqueirão. “Acreditamos que somente com movimentos para demonstrar nosso repúdio ao aumento das passagens vamos conseguir sensibilizar o poder público em não aumentar a tarifa”, finaliza Antunes.



(Pela manhã estudantes tomaram o rumo da prefeitura / FOTO ALISSON DOZZA)


Diário da Manhã

Um comentário:

  1. é isso aí! O Dafear apóia o manifesta contra o aumento das passagens o/

    ResponderExcluir